quinta-feira, 29 de julho de 2010

Simples

Era de tarde...
Não, não, era de manhã ainda, as vezes me perco no tempo.
Estava voltando e passei perto de algumas pessoas, elas estavam surpresas
e impressionadas com um "quase" acidente de moto e carro, o que achei estranho, pois, pra mim
aquilo foi natural não achei nada demais naquilo.
Dei mais uns passos e vi na pracinha um gatinho dormindo, uma margarida(amo margaridas) e uma borboleta branca, não não era mariposa, era borboleta.
Me surpreendi, abismada seria um bom adjetivo.
Parei
Ajoelhei
Fiquei ali
Olhando
Olhando
Acredito, por vezes, ser muito estranha,mas estranho mesmo é esse mundo que não aceita o silencio...

Osent rêver*


*ouse sonhar

segunda-feira, 19 de julho de 2010

E para você, aquele cujo nome carrego nas mãos, escrevo...

É possível amar tanto assim?
Ter saudade do som de seu respirar...
Em cada esquina teus olhos querer enxergar...
Não saber viver sem teu amar...
Se há alguém que no amor não mais acredita, rogo-lhe que olhe fundo dentro em meu coração, e toda aposta contraria de sua vida, terá, por fim, sido em vão...
Eu simplesmente...
Amo-te

(3 anos, 10 meses, 3 dias)
Ps. agora são exatamente 23:23h O.o

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Dormir, sonhar, calar...




E o cansaço tornou-se berço, embalando, tecendo das lagrimas o mais nobre cobertor.
Ela adormeceu ao acaso, na esperança de sonhar...
Talvez em sonhos o telefone, que agarrado em suas mãos está, volte a tocar...





























- Alô?...

segunda-feira, 5 de julho de 2010

Onírico


vida: aquilo que nasceu e ainda não morreu
vida: nascer, crescer, se desenvolver, reproduzir, morrer(mas de todas a única que todos passaram é nascer)
Caso não acredite na bíblia....
e nem é espírita... (ou budista...)
o morrer também à todos é essencial
vida: governada pela morte
vida: frágil porem forte
vida: milagre
vida: concepção do acaso
vida: ninguém pede para ter nem para perder (suicídio é demasiadamente complexo para o meu estado de reflexão no momento)
vida: presente
vida: desgraça
vida, nada sabemos de sua origem, e nada nos garante que possui um fim
vida?
vida!
vida...

O castigo dado aos mortais, a pouco prazo, por sua extrema capacidade de ama-la, deseja-la.
Vida aquilo que nos torna semelhante aos deuses
Vida, a força feminina que rege o universo
Vida, mais que viva, vida.
(e porque ao falar dela sinto uma claridade em minha mente?uma magia?)
E porquanto tu vivas, resta-me perguntar: a ti, o que é vida?(poupe-me do drama sensacionalista)
Deixar de pensar não o torna mesmo forte, mas certamente menos vivo...
No entanto, reflectir roubar-te-a tempo de vida...

sábado, 3 de julho de 2010

A se eu pego....

As palavras não são solidárias
Não mesmo...
São coisinhas prepotentes e soberbas
Guardam-se para si mesmas, só aparecem quando querem...,
É típico delas, as vezes acho que têm medo do choro, pois somem quando vemos alguém chorar[ou será inveja das lagrimas que são mais fortes do que elas??hum?]
Mas acredito que tenham mesmo é medo da morte, pois lá elas nem ousam aparecer!
As palavras não são solidarias
Quer uma prova?
Simples, elas acham que são donas do meu nariz [acho que é porque não possuem um]
Elas sabem [eu sei que sabem] que eu preciso de sua ajuda para transformar o que aqui dentro guardo em algo...
Não sei se belo...
Não sei se raro...
Mas em algo!
Oh!!Palavrinhas!!Por que não vens??
Acho que fazem essa birra pois sabem do poder que exercem sobre mim...
Antes fosse eu viciada em algo que não tivesse vida própria...
A... palavrinhas...(tom de voz incisivamente irritado)
Ps. Escultura de massinha de modelar feita por mim e por outra Malu durante o tecnico de informática, sim, eu sei, a imagem não combina com o poema ^^

E se a singelez da margarida for melhor que a sedução da rosa? (Frase Rodrigo; Desenho Maria Luiza

E se a singelez da margarida for melhor que a sedução da rosa? (Frase Rodrigo; Desenho Maria Luiza
Clique na imagem e conheça meu diário de sonhos