quinta-feira, 23 de março de 2017

E só agora sei como lhe chamar, meu mar (justo agora que nem meu és mais)

Talvez esteja fazendo um pouco de drama?
Estou
Talvez nada mude?
Sim, vai mudar
E eu vou prometer nunca mais me permitir chegar nesse ponto novamente?
Vou
Talvez eu acabe fugindo?
Não, não vou
Se eu queria escrever algo estupidamente lindo?
Demais.
Você é muito grande pra esse mundo
E esse mundo não evoluiu o bastante pra você meu amor
Como queria escrever algo belo pra você
Só que não vem, as palavras engasgam antes mesmo de se formarem
O choro não sai
Nem a merda do maldito choro se esvai
Essa é minha missão no mundo?
Curar a todos?
E quem vai me curar?
Me sinto como alguém num pós-cirúrgico que por hora vai e volta de um sono incontrolável.
Eu preciso realmente cumprir minha promessa
De passar a ver tudo de forma superficial
Porque pior do que ver alguém ir embora, é ficar com restos de promessas vazias, é ficar só com o resquício de que poderia ter sido tudo.
Mesmo com essa dor horrível que está sendo aqui
Eu nunca em toda vida tive tanta certeza de quem eu sou
Do que eu quero
E é por isso que se tornou difícil demais dizer esse adeus
E eu sou todo esse lapso, sou maré
A areia que recebe o mar
Completa-se nele
E ao amanhecer se conforma na saudade de vê-lo partir em paz.
"Você sempre está explodindo Maria"
É o que a maldita voz me diz
Eu só queria deixar de ser Maria
Alma, uma parte sua dessa vez, com o mar -ia

Eu avisei...

segunda-feira, 20 de março de 2017

Quando você encontra um vicio

Quisera eu poder te devorar, como tenho feito com cada palavra sua
Quisera poder ser o papel que suas suaves mãos tocam
De forma firme, porém cuidadosa
Para você poder escrever em mim sua forma de compilar o mundo, e quando olhasse para mim visse as suas partes mais belas reveladas através de mim
(e você tem esse dom, tudo o que seus olhos tocam se torna belo)
Quisera eu ser a caneta
Para escrever contigo
Compreender de forma empírica como você digere o mundo
Quisera eu ser o mundo que você precisa para habitar
Mesmo que não crie moradia aqui
Quero ser a sua cabana para os dias de inverno
Um refúgio forte pra te acolher
E passaria dias
Anos
Só te ouvindo (mesmo que nenhuma palavra saísse de você)
Adoraria conhecer os outros mundos que você já conheceu por ai
Quisera eu ser ar
E sobre ar
Antes respirar era só uma necessidade
Respirava para viver
Agora vivo para respirar você

sexta-feira, 17 de março de 2017

Eu não acreditava em milagres
Até você arrancar as coisas que mais odeio em mim
E transformá-las em algo belo
Que tipo de deus é você?

quinta-feira, 16 de março de 2017

o teorema de Alicia

Quando não falava com ele por horas, passava horas imaginando como seria estar falando com ele
Quando o imaginava sorrindo, sua alma sorria com um frescor incomum
Quando ele dizia que precisava falar com alguém no telefone, Alicia sentia inveja das orelhas tocadas por aquela doce voz
E ela ansiava por não precisar esperar ele voltar
Alicia não queria mesmo que ele nunca tivesse que ir

E se a singelez da margarida for melhor que a sedução da rosa? (Frase Rodrigo; Desenho Maria Luiza

E se a singelez da margarida for melhor que a sedução da rosa? (Frase Rodrigo; Desenho Maria Luiza
Clique na imagem e conheça meu diário de sonhos