sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Alicia nunca participava de sorteios em redes sociais, porque ela nunca tinha dois amigos pra marcar ou número suficiente de pessoas pra torcer por ela.
Alicia passava semanas sem usar o celular, pois não recebia mensagens, ligações então? Nem banco
Alicia não tinha dividas...
Houveram tempos que ela sabia se socializar, conversava com muita gente, era até popular, mas isso durava pouco. Eram semanas de conversas e depois ela fazia algo imperdoável e perdia as pessoas (as vezes ela tinha a impressão que era muito apta a perdoar mas um ser muito imperdoável). Alicia era só mais um sapato, que você compra, acha lindo, mas no primeiro calo joga no lixo.
Começou aos poucos então evitar se relacionar, achou que a dor de perder era grande demais. Descobriu que grande mesmo era a dor de nunca ganhar ...
Estava sentada no café observando as pessoas entrando e saindo com pressa, a chuva ainda era forte lá fora. E então seu celular vibrou.
Colocou a xícara na mesa, pegou o celular e olhou para ele "você tem uma nova mensagem"
Olhou o nome do contato "Ygor"
Ficou uns minutos olhando aquele nome, faziam uns 3 meses que não se falavam, respirou fundo e abriu a mensagem
- Oi Ali, como está? Você sumiu!
- Ah.. oi rs estou bem e você?
- Mesma correria de sempre, lembrei de você ontem
- Sério? Hahaha sinto muito por isso
- Eushauehsuauehs você é ótima
- hahahaha
- Lembrei de você porque acordei com um fogo enorme
- Fogo?
- Estava lembrando de nossas conversas de madrugada e em como você é gostosa. Quer sair hoje?
- Hoje não dá... Eu preciso organizar umas coisas aqui
- Entendi... Bom até depois então!
- Até

Jogou o celular na xícara, levantou-se, respirou fundo, pagou a conta e foi embora
Na chuva mesmo.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Deu saudade do casamento

Eu me casei no dia 22/07/17 haha foi um casamento temático, viking, e eu fiz um poema onde Lucas e eu cantamos juntos, o poema é assim:

"No mais rigoroso inverno, meu amor aqueça seu coração.
Nos dias mais amargos, meus lábios sejam seu mel.
As flores nossos perfumes e sempre nos guiarão.
A um jardim secreto, em nosso coração...
Essa é nossa canção".

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Nós ficamos sempre protelando não é?
Sempre deixamos pro último escape
Esperamos a última explosão
E podíamos ter saído de tudo sem se envolver em nada
Sem se machucar tanto
Estou cansada desse ódio gratuito
De todo esse auê sem sentido
Já nasci cansada
De ter nascido

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Ressaca de choro é bem pior que ressaca de vinho

Já chegaram a um nível de machucado que nada cura?
Já entraram num desespero tão grande que buscam qualquer linha, ainda que muito fina, qualquer flagelo de luz, qualquer merda, pra se segurar? Pra tentar se salvar?
Eu já
Eu sempre

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Por que a chuva meche tanto com minha estabilidade emocional?
Ok
Finja por um instante que eu as vezes sou estável...
Vivo repetidamente a mesma cena
Sentada
Andando
Deitada
Vem o vento e minha mente fica em silêncio
E então ... Então vem a chuva
E com ela minhas lágrimas
Como num sopro
Eu choro
E mesmo quando eu tinha apenas 13 anos
Eu me sentia velha
Como se não tivesse conquistado nada do que sonhei na vida
E aos anos a angustia só aumentava
E agora com quase 30 anos eu sei que é tarde demais
Nunca vou marcar o mundo
Não há ninguém que queira mesmo me ouvir
Claro... Eu não me faço querer ser ouvida...
Bom...
Nem sei porque insisto em escrever
Sinto muito por isso

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Detalhes não salvam o mundo

Pensou em cada pequeno detalhe imaginando como seria se os olhos dele repousasse neles... Sorria com prazer ao imaginar o prazer que nele causaria.
Colocou a blusa que ele tanto elogiava, o salto médio que ele a ajudou a escolher, prendeu os cabelos (porque ele sempre dizia como gostava de seu pescoço)
Entrou no carro e sentiu aquele perfume
Aquele velho e bom perfume
Durante todo filme, música e comida rápida e barata, ela só conseguia pensar em como queria ter aquelas mãos a tocando, em como sentia falta daquele olhar faminto...
Não era a mais bela, mas também feia não era...
Quem sabe hoje ele a desejaria de uma forma forte...
Ah... Como ela queria ser prensada contra a parede, como queria beijos com sorrisos e respiração ofegante...
Ah como queria...
Mas chegaram em casa
E a rotina era a mesma
Ajeita o abajur
Troca de roupa sem pedir ajuda a ela
Liga a tv...
E diz "você não vai vir deitar comigo?"
Nem uma tentativa de beijo no cinema...
As mãos seguravam mais o sorvete do que as delas...
Os únicos olhares que recebera foram de olhos que ela não amava...
E agora aqui está ela
Com esse romance eterno
Com seus infames choros e poemas...

E se a singelez da margarida for melhor que a sedução da rosa? (Frase Rodrigo; Desenho Maria Luiza

E se a singelez da margarida for melhor que a sedução da rosa? (Frase Rodrigo; Desenho Maria Luiza
Clique na imagem e conheça meu diário de sonhos